0

A lingua do bebê e a amamentação.

Para que fique  o mais claro possível na retirada de leite existe um encontro entre um seio e uma boca. Dois órgãos de uma diversidade enorme. Existem seios de variados tamanhos e texturas, com mamilos diversos, aréolas diversas. Cada bebê vem com um formato de boca e com um tipo de lingua.

Não são todas as línguas com o frênulo curto que dão problema. Vou dar um exemplo, se o frênulo for curto mas a língua for grande e o complecxo aréola mamilo com boa flexibilidade a mãe pode não sentir nada.

Agora se o frênulo for curto e complexo aréolo mamilar não for muito flexível pode dar problema.

Se a ferida do mamilo não cicatriza por nada, a mãe não está dando chupeta, nem mamadeira, a pega está aparentemente correta, tem algo estranho.

Existem sinais e sintomas que sugerem um frênulo curto, não é somente a língua parecer um coração.

  • O movimento de mandíbula fica diferente.
  • A mãe relata um tipo específico de dor.
  • Algumas sucções são audíveis.
  • O mamilo ao final da mamada tem um formato específico.
  • Alguns bebês não conseguem fazer boca de peixe.
  • O ganho de peso pode ficar insuficiente.
  • Alguns bebês engasgam com frêquencia.

A avaliação de um profissional de saúde que tenha experiência é de suma importância. Existe um protocolo específico e é muito importante ter experiência clínica. É importante saber que nem todos sabem avaliar, procure um profissional capacitado.

Somente médicos ou dentistas podem fazer o procedimento do corte (frenotomia).

O profissional avaliador deve explicar aos pais os sinais e mostrá-los na prática do atendimento, não basta apenas olhar a língua, tem que ver como ela se comporta realizando o movimento de sucção.

Um exame bem realizado e um procedimento bem feito salvam uma amamentação.