Tags

, , , , , ,

A concha de amamentação, é um utensílio hoje muito usado pelas mulheres durante a gestação e no pós parto. As empresas fabricantes divulgam uma infinidade de motivos para que a mulher adquira tal instrumento. Resolvi descrever o que a minha prática, tanto pessoal como profissional me demonstrou sobre a necessidade ou não do uso das conchas, e qual a melhor forma de utilizá-las.

1º –  As conchas devem ser experimentadas, como sutiã. Existem vários modelos de vários fabricantes diferentes.  As mamas não são todas iguais e, portanto não há um fabricante melhor que o outro, mas sim, uma concha se adapta melhor ao seu seio que a outra.

Dicas importantes:

A ventilação deve ser suficiente para a aréola respirar, evitando assim o crescimento de fungos e bactérias.

O furo deve compreender grande parte da  aréola, para evitar a compressão dos sacos de  leite que ficam por trás da aréola.

2º – Fazer bico com a concha, não é uma garantia, não existe nenhuma certeza de que a concha vai protruir o bico, porém não custa tentar!   A melhor forma de protrusão do bico é o exercício do bebê no seio.

3º – As conchas ajudam no escoamento do leite, elas mantêm a aréola vazia pela pressão que exercem, por isso também é importante que o furo da concha compreenda a aréola.  Diminuindo a possibilidade de empedramento.

4º- Para os mamilos com rachaduras, a concha protege impedindo o contato da pele com o tecido do sutiã. Porém é importantíssimo redobrar os cuidados com a higiene nesse momento, visto que a rachadura é uma porta de entrada para infecção.

Por: Fabíola Costa