0

Amamentação: um híbrido natureza-cultura.

Um clássico, vale a pena ler o artigo e comprar o livro!

 

As questões relacionadas à prática da amamentação têm-se configurado objeto de interesse para diferentes atores e grupos sociais ao longo da história. Em todas as épocas, o ser humano foi levado a construir rotas alternativas para responder à demanda das mulheres que, por opção ou imposição, trilharam o caminho do desmame precoce. Desde a secular figura da ama-de-leite até a emblemática vanguarda científica construída pelo marketing dos fabricantes de leites modificados, a alimentação do lactente tem servido a propósitos que não se circunscrevem exclusivamente às questões ligadas à saúde, denotando, em muitas situações, interesses relacionados à modulação de comportamento social e à oportunidade de auferir lucros de toda espécie.

A amamentação, além de biologicamente determinada, é socioculturalmente condicionada, tratando-se, portanto, de um ato impregnado de ideologias e determinantes que resultam das condições concretas de vida. Por intermédio da análise compreensiva, sob a perspectiva do realismo histórico, torna-se possível evidenciar os condicionantes sociais, econômicos, políticos e culturais que a transformaram em um ato regulável pela sociedade2. Dependendo da realidade social a ser considerada, a ambigüidade amamentação/desmame pode traduzir-se como um embate entre saúde e doença, entendendo-se que esses processos se associam em todos os momentos a variáveis econômicas e sociais. A dinâmica dessas relações, no que concerne às questões estruturais, termina por configurar a amamentação como um dos atributos que caracterizam a maternidade como um bem social compartilhado.

Por outro lado, o paradigma de amamentação ora estabelecido é fruto de uma construção do movimento higienista e remonta ao século 19. Como conseqüência, as estratégias de promoção da amamentação comumente praticadas estão impregnadas do reducionismo biológico típico do modelo oitocentista, marcado pela incapacidade de lidar com a ambivalência que se estabelece, para a mulher, entre o querer e o poder amamentar. As ações caracterizam-se pela verticalidade das construções e seguem a ideologia que reduz a prática da amamentação a um atributo natural, comum a todas as espécies de mamíferos, simbolicamente traduzida em slogans do tipo “amamentar é um ato natural, instintivo, biológico e próprio da espécie”. Com esse pano de fundo, as ações propugnadas se orientam, invariavelmente, para informar a mulher sobre as vantagens em ofertar o seio a seu filho e por responsabilizá-la pelos resultados futuros, decorrentes do sucesso ou do fracasso. A lógica de “informar para responsabilizar” procura modular o comportamento da mulher em favor da amamentação, imputando-lhe culpa pelo desmame precoce, que é associado de forma direta a agravos para a saúde de seu filho.

Este modelo assistencial, verticalizado e impositivo, há muito se revela esgotado, incapaz de responder às demandas da mulher em processo de amamentação. A construção de uma nova alternativa passa, necessariamente, pela revisão das bases conceituais que dão sustentação ao paradigma de amamentação que embasa a política pública de saúde e as formulações dos diferentes grupos sociais.

Leia o artigo na íntegra: artigo

COMPRE O LIVRO

1

Campanha SMAM 2010 – Ministério da Saúde e Sociedade Brasileira de Pediatria.

Clique para escutar:

Chamada Semana Mundial de Aleitamento Materno 2010 – Ministério da Saúde

Clique abaixo para baixar outros materiais de divulgação:

Portal da Saúde

0

PARTICIPAÇÃO DO PAI NA AMAMENTAÇÃO…

” A mãe é o útero do bebê e o pai o útero da mãe”.

Sabemos o quanto é importante a participação do PAI para o sucesso do aleitamento materno. A confiança e o apoio do PAI ajuda a mulher a sentir-se mais forte e capaz de amamentar.

Por tanto, esse ano o Banco de Leite do Hospital Universitário Antônio Pedro/UFF, vai realizar no dia 08/08/2010 uma confraternização no Campo de São Bento em Niterói, de 8 ás 10 hs.

2

10 motivos para amamentar seu bebê – Filhos – iG

Foto: Celso Pupo/Fotoarema

Em comemoração a Semana Mundial de Aleitamento Materno o MamaMia deu uma entrevista ao site DELAS.  Sobre a importância do aleitamento materno.

Confira participação clicando no link abaixo.

10 motivos para amamentar seu bebê – Filhos – iG.

0

Folder SMAM 2010 – IBFAN

A IBFAN Brasil, rede internacional em defesa do direito de amamentar, todo ano na semana mundial de amamentação, disponibiliza material de exelente qualidade para divulgação da campanha.

Este ano não foi diferente. Temos aqui o folder desse ano 2010. E dois dois últimos anos, para baixar é só clicar no nome.

IBFAN 2010

IBFAN 2009

IBFAN 2008

0

SMAM 2010 – Cabo Frio-RJ

O Centro de Saúde e Cultura da Mulher (CENSC), órgão ligado à secretaria de Saúde de Cabo Frio, promove uma programação especial entre os dias 2 e 9 de agosto, quando se comemora a Semana Mundial do Aleitamento Materno.

Com o tema “Aleitamento Materno – apenas 10 passos!”, a programação tem como objetivo principal a expansão da proposta “Amiga da Criança”, da qual o Hospital Municipal da Mulher (HMM) já faz parte. A iniciativa é que a unidade de saúde seja também incluída nas propostas “Amiga da Mãe” e “Amiga da Comunidade”, alcançando, assim, mais mulheres e famílias.

A Semana Mundial de Amamentação é uma iniciativa da World Alliance for Breastfeeding Action (WABA), que comemora o vigésimo aniversário da Declaração de Innocenti, elaborada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e pela UNICEF. O documento prevê a promoção, proteção e apoio à prática da amamentação.

– O trabalho realizado pelo Hospital Municipal da Mulher é pioneiro e agora atingiremos mais mulheres e famílias, fazendo-os entender a amamentação como uma prática cultural que precisa ser resgatada e preservada enquanto direito da mulher e da criança – disse a musicoterapeuta Susiane Borges, coordenadora do CESNC, que explica que apenas mamães que estejam amamentando podem participar dos projetos desenvolvidos nesta programação especial.
Durante toda a semana, o CENSC vai realizar atividades diversas, todas voltadas para a questão da mamãe, do bebê e da amamentação. Abaixo a programação da semana:

Programação
2ª Feira (02/08) – Salão da Mamãe / Embelleze:
Cuidados pessoais para as mamães. As vagas são distribuídas da seguinte forma: 5 para APAE e 10 vagas na mídia.
Encerramento do Estágio Solidário, da 1ª turma de 2010 da Embelleze.
Horário: 9h às 16h
Local: CENSC Mulher

3ª Feira (03/08) – Cine Amamentar
Filmes sobre amamentação: orientação, depoimentos.
Palestras: Direitos Trabalhistas, Nutrição, Anatomia da Mama.
Horário: 9h às 12h / 14h às 16h

4ª Feira (04/08) – Lojinha da Mamãe
Inauguração da “Lojinha da Mamãe” com artigos do Grupo 100% Artesão.
Horário: 9h às 12h / 14h às 16h
Local: CENSC Mulher

5ª Feira (05/08) – Atelier da Mamãe
Oficina de desenho e artesanato
Horário: 9h às 11h / 14h às 16h
Local: CENSC Mulher

6ª Feira (06/08) – Biblioteca da Mamãe
Incentivo à leitura nas enfermarias do Hospital Municipal da Mulher (H.M.M.)
Lançamento da cartilha “No Reino da Leitolândia” (MT Susiane Borges)
Horário: 9h

Sábado (07/08) – Amamentação no Festival de Dança Árabe
Vídeos: orientação e depoimentos nos intervalos do Festival
Parceria Arte no Harém
Local: CENSC Mulher
Horário: 9h às 11h / 14h às 16h

Domingo (08/08) – Papais Conte Comigo
Homenagem aos Pais nas enfermarias do Hospital Municipal da Mulher (H.M.M.) / Coral da Vida
Horário: 15h

2ª Feira (9/07) – Amamentação e Cidadania
Capacitação dos profissionais do projeto “Novo Cidadão”
Local: Ginásio Poliesportivo Aracy Machado – 9h às 11h
Capacitação dos artistas da Academia ART POP – 19h30

Fonte: Prefeitura de Cabo Frio